Saiba quais são as duas escolas de gestão portuguesas no top 50 do Mundo

* Texto publicado originalmente no site Expresso

Três escolas de gestão portuguesas voltam a destacar-se no ranking das formações de executivos mais bem avaliadas pelo Financial Times (FT). De acordo com a lista que acaba de ser divulgada pela publicação inglesa, a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) destaca-se por ocupar as posições mais altas, tanto no ranking mundial dos chamados programas costumizados para empresas (subiu 10 posições em relação ao ano passado, estando agora em 52º), como nos programas abertos (de inscrição livre), onde mantem o 57º lugar.

A conjugação das duas posições faz com que a Nova SBE tenha passado a ser a escola portuguesa mais bem avaliada no ranking global do FT de formação de executivos: ocupa o 45º lugar desta lista se forem consideradas todas as business school (subiu cinco posições face ao ano passado) e o 23º se apenas for comparada com as europeias. “Este resultado é uma progressão natural da dedicação coletiva de pessoas e organizações pioneiras, focadas na mudança transformadora e no impacto sustentável”, comenta o diretor da Nova SBE, Daniel Traça.

Também a Católica Lisbon School of Business and Economics marca presença neste ranking agregado: está listada na 48ª posição mundial e na 25ª se forem tidas em conta apenas as suas congéneres europeias. “Neste ranking global, onde competem milhares de escolas de todo o mundo, a Católica-Lisbon volta a destacar-se dentro das melhores. Este ano a escola vê validada a sua aposta na estratégia internacional, já que é considerada como uma das mais internacionais do mundo e a mais internacional do país em ambos os programas”, destaca a instituição em comunicado.

No ranking dos programas customizados a Católica-Lisbon é colocada na 54ª posição e nas formações abertas em 63º, tendo descido alguns lugares nas duas listas. Mas é o 13º ano consecutivo em que figura nas listas do FT.

Já a Porto Business School (PBS) não consegue entrar para o top 50 do ranking global do FT, mas destaca-se na oferta de programas de formação de executivos para empresas. Subiu 11 lugares nesta tabela, ocupando a 64ª posição. Nos programas abertos foi classificado em 76º.

“Este resultado é um voto de confiança dos nossos alunos e clientes, que são inquiridos para a elaboração deste ranking. E funciona para nós como um catalisador da nossa vontade permanente de evoluir na oferta que apresentamos”, comenta o diretor da escola. Ramon O’Callaghan.

A PBS assinala ainda o seu desempenho no parâmetro das parcerias internacionais (34ª posição em 80), para o qual conta a articulação com algumas das mais bem classificadas escolas no mundo, como a IMD (na Suíça), a London Business School ou a Fundação Dom Cabral (Brasil).

O ranking de formação de executivos é o primeiro dos quatro publicados pelo FT ao longo do ano, terminando com a divulgação em dezembro da lista das melhores escolas da Europa para o Financial Times.

Back to top

Deixe uma resposta