Brasileiros são destaque na Art Basel Miami Beach

Quadros de Solange Pessoa, representada pela Mendes Wood, e um dos destaques da galeria na Art Basel Miami Beach
É logo ali do lado, em Miami, mas não é para encher a mala de roupas. Com noite de abertura gratuita nesta quarta (2), a Art Basel Miami Beach é hoje uma das principais feiras de arte do mundo. Aos poucos, conseguiu mudar o olhar sobre a cidade, que foi se transformando num interessante pólo de arte e design contemporâneo, cheio de galerias como a Wynwood Walls, a céu aberto, o ano inteiro, com paredes gigantes de grafite assinadas por artistas como OSGEMEOS e Kenny Scharf e museus como o recente Pérez Art Museum Miami (PAMM), de arte moderna e contemporânea, aberto há dois anos.
A feira, criada em 1970 em Basel, na Suíça, ganhou sua edição em Miami em 2002. Hoje tem também uma versão em Hong Kong. Na abertura desta noite acontecerão performances gratuitas (a entrada para a feira é paga) sob curadoria de Nicholas Baume, diretor e curador-chefe do Public Art Fund, pelo terceiro ano responsável pelo setor Público do evento, que reúne 27 instalações site-specific de grande escala e performances de artistas de 11 países no Miami Beach’s Collins Park. Dividida em vários setores, a feira abre oficialmente amanhã (3.12) e vai até domingo (6.12).
Em 2015, o evento de Miami recebe 267 galerias da América do Norte, do Sul, Europa, Ásia e África, que mostrarão, de quinta (3) a domingo (6), obras de artistas do século 20 e 21, com um recorte que tem como foco a curadoria particular de cada instituição.
A convite do FFW, cinco galerias brasileiras – Fortes Vilaça, Baró, Luciana Brito, Casa Triângulo e Mendes Wood – mostram os destaques do que estão levando para a Miami. De mala cheia. Muitas das obras são recentes, de dois, três anos para cá, revelando os artistas em suas fases superatuais.
Fortes Vilaça
A Galeria Fortes Vilaça participa da feira desde a primeira edição, em 2002. Na lista de 2015 há obras de Armando Andrade Tudela, Cristiano Lenhardt, Erika Verzutti, Ernesto Neto, Gerben Mulder, Guillermo Kuitca, Iran do Espírito Santo, Jac Leirner, João Maria Gusmão + Pedro Paiva, Janaina Tschäpe, Julião Sarmento, Los Carpinteros, Lucia Laguna, Luiz Zerbini, OSGEMEOS, Rodrigo Cass, Simon Evans, Valeska Soares.
“Um dos nossos destaques é a participação da artista mineira, residente em NY, Valeska Soares. Ela dará uma palestra com o curador Jens Hoffman no dia 3, como parte da programação oficial da feira. O destaque internacional é o pintor Guillermo Kuitca. Um dos principais artistas argentinos em atividade, ele já foi tema de uma exposição individual na Pinacoteca de São Paulo, em 2014. Sua obra “Doble Eclipse” estará no stand, com quase quatro metros de largura”, conta Gabriel de Souza, da comunicação da galeria.
Casa Triângulo
A Casa Triângulo aposta em obras de Albano Afonso, Alex Cerveny, Ascânio MMM, Eduardo Berliner, Flávio Cerqueira, Ivan Grilo, Joana Vasconcelos, Marcia Xavier, Mariana Palma, Sandra Cinto, Valdirlei Dias Nunes e Vânia Mignone para expor no evento. Um dos pontos altos são as obras de Ascânio MMM, que em novembro passou a integrar o quadro de artistas da galeria.
Mendes Wood DM
A Mendes Wood aposta em três nomes da arte brasileira no evento, todos mineiros: Celso Renato (1919-1992, nascido no Rio mas estabelecido em MG), contemporâneo de Amílcar de Castro e, como o artista, com trabalho calcado no diálogo com a tradição construtivista; Sonia Gomes, com obra realizada a partir de tecidos comprados ou ganhados de presente, com influência de sua origem africana e da cultura indígena e Solange Pessoa, que desenvolve pesquisas em diversas linguagens, como escultura, instalação, cerâmica, desenho e vídeo.
A galeria leva ainda para Miami obras de Neil Beloufa, Paulo Nazareth, Paulo Monteiro e Daniel Steegmann.
Luciana Brito Galeria
“O nosso stand vai apresentar trabalhos de Marina Abramovic, (1946) e Leandro Erlich (1975). As obras de Marina Abramovic selecionadas para a Art Basel Miami Beach 2015 fazem parte, em sua maioria,  da série Places of Power, inspirada e feita no Brasil. Essa série registra a imersão de Marina Abramovic através de diferentes religiões e ambientes brasileiros. Já Leandro Erlich, embora de uma geração mais recente, apresenta também um trabalho consistente que utiliza de maneira inteligente a dimensão da perspectiva e da relação entre ilusão e realidade como argumento e fim”, conta Viviane Letayf, da Luciana Brito Galeria. A ideia da escolha desses dois artistas é possibilitar um diálogo entre as obras dos dois e diminuir a distância de “geração, contexto e meio”.
Baró Galeria
Do portfólio de artistas que a Baró apresenta em Miami na Untitled, feira paralela à Art Basel, que acontece no mesmo período, a galeria destaca três: Lourival Cuquinha, por ser, segundo a Baró, um artista que produz com um cunho social e político, que resume muita coisa do que vivemos hoje em dia; Daniel Arsham, que faz desde pinturas e fotografias a escultura e curta-metragens, com uma personalidade artística multifacetada e Ricardo Alcaide, por ter uma produção importante, com foco em arquitetura urbana, sempre falando dos limites de espaços.
Veja na galeria de fotos obras que cada uma das cinco galerias brasileiras exibe na Art Basel Miami Beach.
ART BASEL MIAMI BEACH
Quinta, 3.12, das 15h às 20h
Sexta, 4.12, das 12h às 20h
Sábado, 5.12, das 12h às 20h
Domingo, 6.12, das 12h às 18h
Ingresso: US$ 47 o diário (US$ 30 a meia entrada), válido por um dia; US$ 100 válido para todos os dias do evento e US$ 60 o ingresso combinado para a Art Basel e o Design Miami, por um dia
www.artbasel.com/miami-beach
Fonte: FFW

Menu