abr
26

APOSENTADOS DE OLHO EM PORTUGAL JÁ SOMAM 25% DOS CLIENTES DA GLOBAL TRUST

Aposentados de olho em Portugal já somam 25% dos clientes da Global Trust

Quem já está planejando curtir sua aposentadoria fora do Brasil tem descoberto em Portugal diversos benefícios que vão desde segurança e qualidade de vida até bons retornos financeiros, passando por facilidades fiscais e, é claro, o glamour do Velho Continente. Pessoas com esse perfil, que vão se aposentar nos próximos anos e pretendem deixar o país, já representam 25% dos clientes da consultoria Global Trust (globaltrust.com.br), especializada no mercado imobiliário internacional e com forte atuação em Lisboa.

Dentre as vantagens que Portugal oferece a este público está um visto de residência especial para aposentados, concedido a quem pode comprovar uma renda mínima para o sustento da própria família. Outro benefício interessante é o regime de Residente Não Habitual (RNH), uma condição tributária diferenciada que os estrangeiros com domicílio fiscal na Terrinha podem solicitar, desde que não tenham morado em Portugal nos últimos cinco anos. O RNH permite ao solicitante não recolher impostos no país sobre renda proveniente do exterior (considerando que o montante já está sendo taxado no país de origem) durante dez anos.

“Temos recebido muitos clientes que estão buscando o mercado imobiliário de Lisboa tanto como forma de investimento como para preparar sua mudança de país. Este é um momento perfeito para planejar esse tipo de mudança, pois é possível comprar um imóvel agora, financiando até 70% do valor com taxas que giram em torno de 2% ao ano, e ainda fazê-lo gerar renda em euro através de locações de curta temporada”, explica Cristianne Freudenfeld, sócia da Global Trust.

Para este público que vai comprar o imóvel agora, mas só pretende se mudar daqui a alguns anos, a Global Trust recomenda direcionar o investimento para um ou até mesmo dois imóveis menores e localizados em pontos de grande atratividade turística, que tem alta liquidez.

“Assim, o cliente pode alugar os apartamentos, gerando renda inclusive para abater o financiamento, e aproveitar a valorização dos imóveis de Lisboa, que o mercado estima em 10% a 15% ao ano até 2023. Quando o cliente estiver efetivamente de mudança para Portugal, ele poderá vender seus bens para comprar um imóvel dentro do perfil em que deseja morar, talvez mais amplo e em regiões mais afastadas”, explica Cristianne Freudenfeld.