maio
16

Miami, Lado B

Bairro hipster, murais e restaurantes para 24 horas como você nunca teve na cidade.

Zak the Baker en Miami
Zak the Baker (Zak o padeiro) e sua mulher, na loja do mesmo nome onde se elaboram pães e doces de tradição judia, em Miami.

Miami (www.miamiandbeaches.com) foi até poucos anos atrás a meca do excesso no continente americano: Ferraris, iates e joias ostentosas junto a clubes onde exibir-se distribuindo dinheiro formavam parte do DNA da capital emocional da Flórida. A cidade chegou a competir em mau gosto com a cidade do jogo, iluminando horrores de aço e vidro e servindo aos ricos de gosto duvidoso. Entretanto, a chegada de diversos empreendedores da hotelaria, alguns promotores e, sobretudo, com o desembarque em 2002 da mão de Sam Keller da Art Basel (a feira de arte contemporânea), e a articulação do Design District, que está se transformando em uma das áreas de compras mais concorridas dos Estados Unidos, mudou a cara de Miami, que agora compete pelo turismo de qualidade em diversas frentes.

 

9:00 Um bom café da manhã

Um dos estabelecimentos no distrito de design de Miami.Um dos estabelecimentos no distrito de design de Miami. Steve Dunwell

Nada melhor para começar o dia que um farto café da manhã na que é considerada por muitos a melhor padaria de Miami, Zak the Baker (1) (Wynwood Bakery & Cafe; 405 NW, rua 26;zakthebaker.com). O dono, Zak (chamado, simplesmente, The Baker, o padeiro), exibe orgulhoso doces de tradição judaica, pães elaborados para resistir uma semana e massas que encantarão o mais cético. Outra possibilidade para o café da manhã é o News Cafe (2) (800 Ocean Drive), aberto 24 horas. Dali se pode seguir até o número 1001 da mítica avenida, onde está o Art Deco Welcome Center (3) (www.mdpl.org), com toda a informação sobre o roteiro da lendária arquitetura dos anos vinte da cidade.

 

11:00 Convidados a pintar

Wynwood foi concebido pelo empreendedor Tony Goldman em 2009 e consistia inicialmente em seis ruas com gigantescos muros onde artistas de todo o mundo foram convidados a pintar. Miss Van, Futura, Os Gêmeos, Shepard Fairey, Logan Hicks e Ron English, entre muitos outros, deixaram seu rastro em um bairro conhecido até cinco anos atrás por seus edifícios abandonados. Em Wynwood floresceram lojas, cafeterias e restaurantes e suas ruas voltaram a encher-se de visitantes. Um ímã de hipsters.

13:00 Almoço com sotaque italiano

Sem sair de Wynwood e da mão do mencionado Goldman, comida no Joey’s (4)(2506 NW, Segunda Avenida; thewynwoodwalls.com). Este restaurante é do melhor de Miami: um italiano para relaxar antes de continuar o passeio. Como bom italiano, não deixe de provar as massas, a pizza de gorgonzola com trufas (nem de pedir o fabuloso carpaccio) e deixe um espaço para as sobremesas, todas caseiras. E se gostar de algo menos exigente e mais divertido, não deixe de passar-se pelo Wood’s Tavern (5) (2531 NW, Segunda Avenida; Avewoodtavernmiami.com), coquetéis, sanduíches e a melhor clientela da cidade.

14:00 Comprar com arte

Miami, lado B
Javier Belloso

Quando Craig Robins, colecionador de arte de Miami e um dos homens mais conhecidos da cidade, lançou seu projeto para criar um bairro inteiro dedicado ao design e as compras, muitos torceram o nariz (www.miamidesigndistrict.net) (6). Quatro anos depois, todas as marcas imagináveis (incluindo gigantes da moda como Louis Vuitton, Gucci, Bulgari, Dior e Prada) instalaram-se em uma trama de ruas que é um paraíso para qualquer apaixonado por compras.

15:00 A alternativa ao ‘shopping’

A zona residencial projetada pelos arquitetos Herzog & de Meuron na Lenox Avenue é um deleite para os visitantes, com as franquias de costume, mas com uma paisagem ajardinada inédita em Miami e com os melhores hambúrgueres da cidade no Shake & Shack (7) (1111 Lincoln Road; www.shakeshack.com). Não deixe de pedir o black angus livre de hormônios, por menos de 10 dólares. Para os fãs da literatura, em uma cidade onde a edição em espanhol conta muito, a poucos metros da hamburgueria fica uma das melhores livrarias independentes de Miami: Books & Books (8) (927 Lincoln Road;www.booksandbooks.com). Os amantes da arte têm um encontro marcado no Museu Bass (9) (2100 Collins Avenue; bassmuseum.org).

18:00 Um drinque exclusivo

Hotel Fontainebleau, obra de 1954 do arquiteto Morris Lapidus.
Hotel Fontainebleau, obra de 1954 do arquiteto Morris Lapidus.

A abertura do clube Soho House (10) (4385 Collins Avenue;www.sohobeachhouse.com) foi um acontecimento e é um dos lugares onde se veem mais famosos por metro quadrado na cidade. Com um maravilhoso jardim e instalações refinadas, se puder, não perca a oportunidade de reservar uma mesa para tomar um drinque em um enclave privilegiado, no centro da conhecida Collins Avenue.

19:00 Relaxar entre algas

O hotel Fontainebleau (11) (4441 Collins Avenue;www.fontainebleau.com) é um dos mais estabelecimentos curiosos de Miami. De 1954, reaberto em novembro de 2008 depois de uma renovação de um bilhão de dólares, é obra do inclassificável arquiteto Morris Lapidus, em cujas obras o limite entre o kitsch e o glamour fica difícil de definir. O spa Lapis oferece massagens e tratamentos para todos os bolsos (tendo em conta que em Miami os preços costumam ser altos). Se estiverem viajando a dois, cometam uma extravagância com o bleau ocean transformation, que inclui um tratamento com algas e três formas distintas de relaxamento em pouco menos de duas horas.

Um posto de vigilância em praia de Miami.
Um posto de vigilância em praia de Miami.Huber Bildagentur

21:00 Um chinês no topo

Hassakan (12) (4441 Collins Avenue;hassakan.com) é um dos melhores restaurantes chineses de Miami e conta com estrela Michelin. Oferece uma combinação inesquecível de tradição e inovação: as costelas defumadas ao chá de jasmim, o rolinho de pato crocante ou os camarões com aspargos são pratos recomendados, e é lendária a qualidade do wok do lugar.

22:00 Futebol e pizza

Outra opção para os amantes do esporte e das boas pizzas é Gol (13) (940, rua 71). Lugar de comida excelente a bom preço frequentado por amantes dos manjares italianos e fãs do esporte rei. O cozinheiro, Mirko, é nativo da Toscana. E se por acaso der vontade de conhecer a noite de Miami e se mexer um pouco, o clube Liv (14) (4441 Collins Avenue) é um dos mais conhecidos de Miami. Com 1.700 metros quadrados e uma das pistas de dança mais concorridas da cidade, o Liv se destaca pelas atuações e por suas impressionantes festas, lotadas de quarta-feira a domingo.

Fonte: El Pais